25/11/2020

Acipi e Grupo Pet-Gaea da Esalq lançam Boletim de conjuntura econômica

Piracicaba tem aumento de empregos e abertura de mais de 440 empresas em setembro

A indústria e o comércio se destacaram no mês de setembro como os setores que mais geraram emprego em Piracicaba. Respectivamente, as áreas tiveram 355 e 193 novos postos de trabalho.

O saldo, que compreende, também, os segmentos agropecuário, de construção e serviços, foi positivo de 448 postos, entre admissões e desligamentos no período. Também em setembro, a cidade registrou a abertura de 448 empresas.

Confira o boletim na íntegra

Os dados integram o Boletim de Conjuntura, referente aos meses de setembro e outubro, elaborado por meio de parceria entre a Acipi e o Grupo Pet-Gaea (Programa de Educação Tutorial Gerenciamento e Administração da Empresa Agrícola), da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz)/USP.

O levantamento baseia-se nos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados pelo Ministério da Economia, e da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo).

Sobre os empregos, no mês de setembro, a indústria admitiu 1.065 profissionais e demitiu 710, gerando um saldo de 355 empregos. A construção registrou saldo de 15 empregos, resultado de 205 admissões e 190 desligamentos.

O comércio, por sua vez, teve saldo de 193 postos, originados de 1.010 contratações e 817 demissões. A agropecuária e os serviços registraram, respectivamente, saldo de -135 e 20 empregos.

“A economia piracicabana teve um desempenho negativo apenas no setor agropecuário, que também está tendo dificuldades nos âmbitos estadual e federal, enquanto todos os outros tiveram desempenhos positivos, especialmente os setores do comércio, responsável por quase 32% das admissões mensais, e o da indústria, com um pouco mais de 30%. Esses dois setores tiveram um desempenho além dos desligamentos de seu setor, que foram recordes no mês de setembro, superando-os com boas margens (superiores a 20% cada um)”, informa o boletim.

Já em relação às empresas, de acordo com o levantamento, no total de setembro, as 448 empresas abertas se dividem entre 34 EPPs (Empresas de Pequeno Porte), 173 MEs (Microempresas) e 17 MEIs (Microempreendedor Individual), além de, na divisão por tipo jurídico, 23 Eirelis (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada), 50 empresários e 151 Sociedade Limitada.

Já em Outubro, foram 312 aberturas, entre 27 EPPs, 117 MEs e 12 MEIs, também 20 Eirelis (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada), 25 empresários, 110 Sociedades Limitada e uma Sociedade por Ação, totalizando, portanto, 760 aberturas no último bimestre. 

O Boletim

O levantamento será realizado bimestralmente e traz informações econômicas completas, tais como dados relacionados à inflação, câmbio, principais notícias econômicas do período, séries de preços dos produtos que tiveram impacto no período (a exemplo do arroz, tomate, gasolina etc.), índice de preços ao produtor, comparativo da economia local com as de âmbito estadual e do país, bem como as respectivas explicações sobre os dados, além de comportamento de comércio e abertura de empresas na cidade.

Este boletim referente aos meses de setembro e outubro traz ainda um panorama do impacto da pandemia nas empresas em âmbito nacional, a fim de que seja possível uma leitura de todo o cenário econômico neste período.

“Para a Acipi é muito importante a parceria com o Grupo Pet-Gaea para esta pesquisa. Dessa forma, conseguimos divulgar os dados, de maneira ampla e didática, aos nossos associados para auxiliá-los na análise da conjuntura econômica e, consequentemente, na tomada de decisões. Neste momento em que focamos a retomadas das ações, demonstrar que há aumento dos postos de trabalho, em especial neste mês no comércio também, e o número de abertura de empresas no último bimestre, nos deixa muito felizes e esperançosos para que a economia volte a crescer. Com esse levantamento, reforçamos o objetivo da Acipi, que é sempre oferecer mais para a cidade”, diz o presidente da Acipi, Luiz Carlos Furtuoso.

A professora da Esalq responsável pelo índice, Eliana Tadeu Terci, reitera que as informações organizadas no boletim buscam contribuir para que os empresários, empreendedores. “Por meio dele, a Acipi presta um serviço de grande relevância para seus associados, fornecendo informações preciosas para suas decisões. Para nós, Esalq/USP, é uma parceria muito importante, já que aproximar a universidade do mundo corporativo, com a prestação de um serviço relevante. E para nossos alunos tem sido um aprendizado muito importante, pois realizam na prática os conhecimentos adquiridos na universidade”, comenta.

Sobre

O Grupo Pet-Gaea é formado por alunos dos cursos de Economia e Engenharia Agronômica da Esalq/USP e mantém parceria com a Acipi desde 2019. O trabalho do Grupo visa analisar a variação e o comportamento das vendas no varejo, em Piracicaba.

Serviço

Mais informações sobre o Boletim de Conjuntura, parceria entre a Acipi e o Grupo Pet-Gaea da Esalq/USP, pelo telefone (19) 3417-1766, ramal 757.