22/07/2021

Piracicaba tem reação econômica no último bimestre, conforme Boletim

Os meses de maio e junho foram novamente de reação para Piracicaba, em termos econômicos, conforme análise do Grupo Pet-Gaea (Programa de Educação Tutorial Gerenciamento e Administração da Empresa Agrícola) da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz)/USP, parceiro da Acipi na elaboração do Boletim de Conjuntura Bimestral de Piracicaba. Para acessar o boletim completo, clique AQUI.

Conforme o levantamento, a cidade segue tendência estadual e federal, também favorável, com saldo positivo de 967 postos de trabalho (em maio, último dado divulgado pelo Ministério do Trabalho). “O saldo acumulado anual contabiliza um acréscimo de 3.537 postos (uma variação de 3,07% em relação ao acumulado de maio de 2020) e, dos últimos 12 meses, de 5.646 (variando 5% ao período equivalente do ano passado), respectivamente”, cita trecho da análise.

A análise ainda demonstra o expressivo aumento na quantidade de aberturas de empresas neste terceiro bimestre em relação ao segundo, indo de 355 para 1.241 empresas abertas. Ao mesmo tempo, o número de fechamento aumentou 35,59%, de 177 para 240, mas, ainda assim, ao se analisar o saldo bimestral, nota-se um aumento do 3° bimestre de 462,36%, indicando excelentes resultados para maio e junho de 2021.

Segundo a professora da Esalq responsável pelo índice, Eliana Tadeu Terci, os dados para Piracicaba, no período, revelam que a economia local vem reagindo. “Com a aceleração da vacinação no estado de São Paulo, a economia parece retomar o ritmo: o Caged registra um aumento de empregos na cidade. O número de abertura de empresas também foi recorde, acompanhando o Estado, principalmente as de tipo ME, que registraram saldo de 935 novas empresas no bimestre maio-junho. Isto se deveu, provavelmente, à aprovação da MP 1040/21 pelo Congresso, que encurtou o tempo de tramitação burocrática para três dias e demonstra empenho na formalização desses microempresários. A Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE aponta crescimento do setor em 26 estados, sendo que São Paulo registra crescimento de 3,8% no volume de vendas no mês de maio e 10,5% no acumulado do ano (de janeiro a maio)”, comenta.

O presidente da Acipi, Marcelo Cançado, destaca que a expectativa é que este saldo positivo de empregos constatado nos últimos meses se mantenha e se amplie nos próximos, “contribuindo para o aumento do poder de consumo e uma economia mais forte”. “Já estamos no segundo semestre e esperamos um crescimento mais significativo para que tenhamos um fim de ano com vendas mais expressivas do que em 2020, por exemplo. Além disso, muitas pessoas que perderam seus empregos passaram a empreender, o que também pode ser avaliado pelos dados do Boletim. Esta análise (do Boletim) é importante, pois possibilita, aos empresários e cidadãos, uma visão mais apurada e conjunta do cenário econômico local”,  afirma.

 

O Boletim

O levantamento, realizado bimestralmente, traz informações econômicas completas, tais como: indicadores e principais notícias econômicas do período, saldo de emprego, abertura e fechamento de empresas, entre outros tópicos, além de uma síntese a respeito do cenário local no bimestre. Nesta edição são destaque também a antecipação da vacinação em São Paulo e a aprovação da Região Metropolitana de Piracicaba. O Grupo Pet-Gaea é formado por alunos dos cursos de Ciências Econômicas e Administração da Esalq/USP e mantém parceria com a Acipi desde 2019.

 

Serviço

Mais informações sobre o Boletim de Conjuntura, parceria entre a Acipi e o Grupo Pet-Gaea da Esalq/USP, pelo telefone (19) 3417-1766, ramal 757. O Boletim agora pode ser acesso pela página: bcbpesalq.com.br